SESC Santo André: o que e meio ambiente?

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Conversa rolando no grupão

Vinte adolescentes. Foi esse o número de participantes que veio ao quarto encontro e que compõe, a partir de agora, oficialmente, o grupo do SESC Santo André na oficina Rádio Ambiente 21. Vinte vozes, vinte histórias, vinte jeitos diferentes de ver o mundo.

Neste terceiro encontro o rádio já se apresenta um pouco mais familiar aos meninos e meninas, já testaram sua voz com o microfone, já falamos sobre a estrutura de um programa de rádio, agora dá pra concentrar um pouco mais em conteúdo.

E pra começar as conversas de conteúdo num projeto de nome Rádio Ambiente 21, nada mais justo do que falar sobre… Meio Ambiente. Esse termo, que de cara fez surgir palavras como “natureza”, “rios”, “lixo”, “carro”, “poluição” e até “banheiro”, tem neste projeto uma conotação mais ampla. O conceito de meio ambiente que vamos trabalhar ao longo dos seis meses de oficina tem a ver com garantia de direitos. “E o que é direito?”, perguntei, “É o contrário de esquerda!”, “É o caminho, a direção”, “É fazer a coisa certa”. Importante entender as palavras por mais óbvias que elas soem, não? Os direitos são a garantia que todo ser humano tem de acesso às coisas, ações ou espaços que são necessários para que tenhamos uma vida plena. Educação, saneamento básico, cultura, são algumas coisas a que todos temos direito. Segundo a declaração dos direitos humanos, além de saúde e moradia, outro elemento necessário para que uma pessoa tenha uma vida plena é o acesso à informação, tanto no papel de receptor (quem recebe informações), quanto no papel de emissor (quem produz informações). Isso significa que produzir comunicação, como propomos neste espaço, é exercer um direito. Ao fazer rádio é preciso pensar sobre o tema do programa, procurar descobrir qual é o nosso ponto de vista sobre determinado assunto e, então, contar para o mundo o que, para nós, é importante sobre o tema. A ”natureza”, os “rios”, o “lixo”, o “carro”, a “poluição” estão ligados ao Meio Ambiente sim, mas o que eu tenho a dizer sobre isso? O que eu penso sobre rios? Qual o meu ponto de vista sobre esse assunto? Exercer o direito à comunicação é rever-se, é olhar para si para entender melhor o mundo.

Lançada a pulga, dividimos os grupos, três dessa vez, e fomos pra produção.

Os programas ao final do dia estamparam que algumas fichas começaram a cair. Uma conversa sobre as letras de música que o grupo costuma ouvir chegou a questionamentos sobre o machismo que carregam e o que isso significa. São meninos e meninas exercitando pensar sobre seu dia a dia. Entendendo que falar de música é também discutir Meio Ambiente.

Esse e o começo de uma longa conversa e temos mais dezoito encontros para continuar exercitando o direito a comunicação e, por isso, para também conhecer um pouco mais sobre cada uma das vozes que compõem esse grupo.

Ouça um dos programas abaixo

Deixe uma resposta


5 × seis =