SESC Consolação: segundo dia!

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

 

O segundo encontro do Projeto Rádio Ambiente 21 no SESC Consolação foi hoje, dia 04/04.

As pessoas que estiveram semana passada na oficina chegaram muito carinhosas e animadas, o que demonstra que o primeiro dia foi legal e que eles aceitaram o convite para estarem conosco no projeto. Além deles, mais duas meninas vieram conhecer o estamos fazendo no SESC Consolação todas as quartas-feiras à noite.

 Como sempre, dividimos a oficina em três momentos: grupão, quando conversamos sobre um tema tod@s juntos, grupinho, momento de produção do programa de rádio do dia e grupão novamente, quando conversamos como foi o encontro.
O primeiro momento, nesta semana, tinha como objetivo ouvir o programa de rádio produzido na semana anterior e conversar sobre estrutura do programa de rádio.

Começamos ouvindo o programa e, nesse momento, vimos reações comuns às primeiras escutas de si como: estranharem a própria voz e acharem artificial o jeito que falaram. Escutar o que foi produzido é um momento importante, pois torna possível que o grupo e cada pessoa individualmente perceba o que falou e como disse, qual o tom do programa e, dessa maneira, se fortaleça para as próximas produções.

Em seguida, a conversa foi sobre a estrutura de um programa de rádio. Usamos como exemplo o programa feito por eles no primeiro dia. Foi possível observar 3 momentos que são estruturantes para um programa de rádio: abertura, “recheio” ( espaço preenchido pelo tema escolhido pelo grupo) e encerramento. Essa estrutura colabora para que os programas produzidos por eles sejam entendidos e recebidos com maior clareza pelos ouvintes.

Depois do grupão, os 7 participantes foram divididos em 2 grupinhos para a produção de um programa de rádio, cada, de até 3 minutos, sobre um tema livre. Uma novidade em relação à primeira semana é que os mediadoresdos grupos – nessa semana, Isis e Cesar – iriam estar com eles na apresentação durante os programas apresentados ao vivo. Explicamos que, por eles estarem começando a fazer rádio agora, ainda acontece muito nervosismo e falas travadas e, dessa maneira, a belezura do momento de produção não fica  expressa no produto. Além disso, a tensão tira o foco das discussões e não fortalece a fala dos participantes, aspecto fundamental da oficina.O mediador não é o condutor das conversas ou o “chefe” do programa, mas é alguém que por estar no momento de produção e por conhecer o grupo, sabe os objetivos do programa e colabora para que eles fiquem claros durante a apresentação.Depois de 1h30, com roteiros prontos, todos vêm para a apresentação! O nervosismo de alguns era bem menor que no primeiro dia, mas o momento de sentar no estúdio, a contagem para entrar no ar são sempre segundos marcados por mãos geladas e corações batendo forte.
O primeiro programa foi sobre liberdade e o segundo sobre a dificuldade de produzir um programa com tema livre. Tivemos muitos ouvintes nesse dia que interagiram bastante com os adolescentes durante os programas, pelo facebook.
Finalizamos o dia com uma conversa, no grupão, quando estes aspectos foram levantados pelos participantes:

- essa semana foi mais tranquilo produzir,  a gente estava menos nervoso e, por conta disso, os programas tiveram mais conversas do que falas prontas;
- foi muito legal saber que tinha muitos ouvintes na rádio e que essas interações durante o programa são muito bem vindas;
- fazer o programa de rádio, quando o tema é definido pelos próprios participantes do grupo não é fácil, apesar de surgirem muitas ideias, é difícil definir um assunto.

 A sensação é que não vamos ter o que falar durante o programa, que falta conhecimento para fazer um programa de rádio ao vivo.
Conversamos sobre a dificuldade de produzir um programa de rádio com tema livre, destacamos que estamos acostumados a receber sugestões ou ordens sobre o que e como falar e que por isso, quando somos convidados a definir o que realmente queremos dizer, não sabemos o que fazer.
 Nesse sentido, fazer rádio, na perspectiva da educomunicação, possibilita o exercício de escolher temas relevantes para cada um e, nessa medida, se fortalecer definindo o que é importante ser falado para mundo.
Finalizamos mais um dia de oficina com abraços, beijos e falas dizendo “nos vemos semana que vem!”,  e ” até lá!”

3 Comentários

  1. Elizabeth Adelino
    12/04/2012

    Meu filho tem participado dos encontros e estou muito feliz e orgulhosa em ouvi-lo na rádio. Parabéns a todos pelo empenho e dedicação com que estão trabalhando nesse projeto. Todo começo é assim como descrito, mas o tempo vai ajeitando tudo e quando vemos já estamos andando com as próprias pernas e até auxiliando outros a andar… Bjs.

    • ambie823_banco
      16/04/2012

      Oi Elizabeth, que bom receber seu recado! Bacana saber que você está acompanhando a programação. Está convidada a enviar perguntas e comentários durante os programas.

  2. PedrO MonteirO
    02/05/2012

    Adorei a ideia e a realização do projeto!

    Somente a boa poesia
    Põe leveza na minh’alma,
    Capaz de manter a calma
    No vigor da energia.
    À luz da sabedoria
    Motiva o meu coração
    Com a mais forte razão
    De seguir firme na lida,
    Pelas estradas da vida
    Nas asas da emoção.

Deixe uma resposta


+ três = 8